O novo God of War será o primeiro em que Kratos, o matador de deuses e titãs, não terá um botão de pulo. Cory Barlog, diretor da aventura, concedeu uma longa entrevista à Game Informer, que estampou o game na capa da edição de fevereiro, e contou alguns detalhes inéditos da saga.

 Essa decisão, naturalmente, foi tomada pela equipe durante as etapas intermediárias de desenvolvimento. Na visão de Barlog, nada é “sagrado”, isto é, as coisas estão sujeitas a mudanças mesmo. “Foi um daqueles momentos de tirar o peso. Eu disse à equipe que nada é sagrado, e a primeira coisa que o designer Eric Williams me disse, literalmente, foi ‘ok, então que tal o botão de pulo?’”, contou o artista.

Ângulo da câmera

De acordo com o diretor, o ângulo mais próximo da câmera – que se aproxima de um estilo The Last of Us, por exemplo – tornaria o pulo um “obstáculo” e que os saltos duplos não poderiam ser realizados com frequência nessa configuração. Então, a decisão cabalística foi remover de vez o recurso.

É claro que o espartano continua atlético e tem mecânicas de defesa, ataque e esquiva, mas não há um botão específico voltado exclusivamente ao pulo – pode ser que Kratos realize alguns saltos em cenas que exijam esse movimento dentro de um contexto, por exemplo. Mas esqueça os pulos gratuitos: eles não existem no God of War de PS4.

O título será lançado no “começo de 2018”, mas ainda segue sem data.